Linhas Verticais

um blog sobre musica, arte, programação e outras coisas.

Olhando para o céu julho 13, 2007

Filed under: astronomia,astronomy,tecnologia — rangelfisica @ 1:47 pm

Adaptar uma luneta a uma webcam gerou resultados interessantes. As imagens acima são de Júpiter (a da esquerda e meio desfocada) e de vênus(direita), a imagem de Júpiter é uma cominação de 3 imagens de alto ruido. Como foi um teste preliminar  não me incomodei com o foco. A de vênus não sofreu nenhum tratamento de  redução de ruido (combinar varias imagens e obter a media), mas é possível notar que o planeta não é esférico como se deveria esperar, vênus nesta época possui apenas uma parte iluminada e apresenta fases como a lua. A imagem esta invertida (coisas típicas  da óptica), o Sol esta na na direção da parte superior direita da imagem, com isso o planeta parece um pouco alongado.

 Estes testes simples que fiz ontem e hoje mostraram como o ruido pode ser facilmente reduzido com uma amostra grande de imagens. Claro que o ideal seria ruido baixo, mas não é essa minha intenção.

 No inicio estava com duvidas sobre qual óptica utilizar, aproveitei meu período de folga aqui em vix e resolvi analisar o que tinha a disposição: 2 lunetas astronômicas (uma com distancias focais de 22cm e 1m), 2 lunetas “faça você mesmo” (uma com lente de 80mm) e um telescópio refrator   de 100mm, também da famosa marca “faça você mesmo”,este é da época que eu era monitor do observatório de vitoria e planetarista.

 A escolha foi fácil, basta observar que a distancia entre os pixels no ccd são de 6 micros e calculando o poder de resolução dos instrumentos se conclui que qualquer coisa com distância focal maior de 80cm  não ajudaria nada (a razão entre a distância dos pixels e a distancia  focal tem que ser menor ou igual ao poder de resolução angular). Então a escolha foi adaptar a lente da luneta de 22cm (diâmetro de 50mm). Isso permitiria uma maior quantidade de luz incidindo em cada pixel e assim observar objetos mais fracos já que em  termos de resolução não tinha muito que ser feito, as lentes compostas também ajudam a diminuir a aberração cromática.

 Um dos resultados mais curiosos que obtive foi durante a observação do sol, já que durante o dia não me resta muito para observar (não tenho vizinhos interessantes). A ideia foi simples, tapar a entrada da lente com papel alumínio e fazer três pequenos furos para diminuir a quantidade de luz. O problema é que os  furos devem ser muito pequenos … luz passando por dois pequenos furos =  interferência e difração !

 Esta é a foto que obtive, fiquei triste e feliz, afinal não é todo dia que se observa franjas de interferência….porem não vai  dar para ver as manchas solares … por enquanto.

JupiterVenusSol

 

 

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s