Linhas Verticais

um blog sobre musica, arte, programação e outras coisas.

Descartes, Deus, I.A. e Asimov ! março 17, 2008

Filed under: AI,informatica,programação,tech,tecnologia — rangelfisica @ 7:22 pm

Este texto sobre algumas implicações da lógica sobre as Inteligências Artificiais  é a minha contribuição a Blogagem Inédita promovida pelo Interney:

A lógica, segundo Descartes, justifica a crença em deus. As I.A. seguem a lógica. Logo, os robôs serão fanáticos religiosos !

É um pensamento bizarro, mas possui alguma veracidade. Descartes é conhecido por provar a existência de Deus usando a lógica, … não é bem assim. Em uma conversa com uma amigo filosofo descobri que a lógica de Descartes apenas prova que é lógico acreditar em Deus, não necessariamente que ele exista de fato, mas isso já é uma discussão mais acalorada.

Porém, como já comentei no post sobre o surgimento da primeira I.A., o Blue Brain da IBM, as primeiras I.A.s serão baseadas na arquitetura natural do cérebro (a partir da emulação de neurônios reais) e com isso seu comportamento não poderá ser controlado ou monitorado, pois a mente é muito mais um conjunto de neurônios. Imagino que os primeiros robôs irão se basear na lógica tão bem quanto o homem primitivo para compreender o mundo e interagir com ele.

Vai ser uma cena fantástica quando um robô resmungar para os seus engenheiros: “Penso, logo existo !”.

O que ninguém deu muita importância até agora, é que a crença em Deus, embora seja um fenômeno social, também tem uma base neurológica, já que todas as culturas do mundo acreditam em um ser “mais perfeito”. E como estamos fazendo engenharia reversa no cérebro de mamíferos para criar I.A.s, acho que é possível transferir essa característica tão humana para as maquinas de forma não intencional.

Robôs que possuem crenças… a primeira vista parece uma hipótese non sense, mas este é um cenário possível, já que não sabemos nada sobre I.A.s verdadeiras e só poderemos ter uma idéia do comportamento delas quando estiverem em pleno funcionamento, daqui a uns 30 anos.

Isso me lembra um conto de Isaac Asimov , onde um robô passa a questionar as suas origens e começa a acreditar em algum deus que seja o verdadeiro criador, por sorte ou azar dos humanos, ele pensa que o “grande criador” é o reator da base, até que o conto é legal e mostra que há varias questões em aberto quando se pensa em I.A. Quem sabe se esse mecanismo de fé não pode ser usando como uma forma de controle nas maquinas … (alguém pensou na idade media ?).

Lembre que a logica apenas justifica a crença, mas não nos obriga a acreditar.

 

3 Responses to “Descartes, Deus, I.A. e Asimov !”

  1. Bender Says:

    Acho q os budistas não acreditam em deus. Eles acreditam em um ser iluminado por descobrir que a vida não tem sentido algum e não vale a pena vivê-la.

    É uma gente muito esquisita🙂

  2. rangelfisica Says:

    Ah sim, o budismo está um pouco fora do conceito de religião que estamos acostumados. A ideia de uma roda da vida e de que estamos presos nela, inclusive os deuses, coloca em xeque o papel da divindade. Afinal de contas como pode um deus estar submisso a uma “lei natural” e quem “gerencia” essa lei ? É bem complicado mesmo.


Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s